Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Relembre os 10 melhores jogos da história das Copas do Mundo

Foram verdadeiras sagas que marcaram época e até hoje são lembradas
 A Copa de 2014 está chegando e alguns jogos poderão ser incluídos entre os melhores da história. Confira os 10 que, até agora, estão entre os mais emocionantes de todas as edições do Mundial. O primeiro pode ser a vitória do Brasil sobre a Suécia, por 5 x 2, no dia 29 de junho de 1958. Pelé, com apenas 17 anos, e Garrincha encantaram o mundo, após terem entrado no time no meio da competição. Contra a Suécia, que jogava em casa, no estádio Rasunda, o Brasil virou o placar e, com gols de Vavá (2), Pelé (2) e Zagallo, goleou e se tornou pela primeira vez campeão mundial. 
A Copa de 2014 está chegando e alguns jogos poderão ser incluídos entre os melhores da história. Confira os 10 que, até agora, estão entre os mais emocionantes de todas as edições do Mundial. O primeiro pode ser a vitória do Brasil sobre a Suécia, por 5 x 2, no dia 29 de junho de 1958. Pelé, com apenas 17 anos, e Garrincha encantaram o mundo, após terem entrado no time no meio da competição. Contra a Suécia, que jogava em casa, no estádio Rasunda, o Brasil virou o placar e, com gols de Vavá (2), Pelé (2) e Zagallo, goleou e se tornou pela primeira vez campeão mundial. 
 Outro jogo marcante foi a derrota do Brasil para o Uruguai, em 16 de julho de 1950, no Maracanã. A partida ficou conhecida como 'Maracanazzo', em razão do trauma que significou para o torcedor brasileiro. No país, todos acreditavam em uma vitória tranquila. Mas o Uruguai, que tinha craques como Obdulio Varela, Gigghia e Schiaffino entrou com o objetivo de estragar a festa. Os gols ocorreram no segundo tempo. O Brasil, que jogava pelo empate, abriu o placar com Friaça, aos 2 minutos, mas o Uruguai fez dois, com Schiaffino, aos 21 e Ghiggia aos 34.Outro jogo marcante foi a derrota do Brasil para o Uruguai, em 16 de julho de 1950, no Maracanã. A partida ficou conhecida como "Maracanazzo", em razão do trauma que significou para o torcedor brasileiro. No país, todos acreditavam em uma vitória tranquila. Mas o Uruguai, que tinha craques como Obdulio Varela, Gigghia e Schiaffino entrou com o objetivo de estragar a festa. Os gols ocorreram no segundo tempo. O Brasil, que jogava pelo empate, abriu o placar com Friaça, aos 2 minutos, mas o Uruguai fez dois, com Schiaffino, aos 21 e Ghiggia aos 34.
 No dia 15 de junho de 1974, na Copa da Alemanha, a Holanda encantou o mundo a partir da vitória por 2 x 0 sobre o Uruguai, na primeira fase da competição. A movimentação constante deu à equipe, que tinha craques como Cruyff e Neeskens, o apelido de 'Carrossel Holandês'. Os dois gols da Holanda foram marcados por Rep. O técnico do Brasil, Zagallo, ao contrário do que se pensa, enviou ao jogo o 'espião' Paulo Amaral, preparador físico, que avisou o brasileiro sobre a força do adversário. No dia 15 de junho de 1974, na Copa da Alemanha, a Holanda encantou o mundo a partir da vitória por 2 x 0 sobre o Uruguai, na primeira fase da competição. A movimentação constante deu à equipe, que tinha craques como Cruyff e Neeskens, o apelido de "Carrossel Holandês". Os dois gols da Holanda foram marcados por Rep. O técnico do Brasil, Zagallo, ao contrário do que se pensa, enviou ao jogo o "espião" Paulo Amaral, preparador físico, que avisou o brasileiro sobre a força do adversário. 
 Vinte anos antes, a Hungria já havia apresentado um esquema semelhante. A velocidade era tão grande que, em 20 de junho de 1954, a Hungria fez 8 x 3 na forte Alemanha Ocidental. O jogo foi marcante, mas o resultado não ajudou muito a Hungria, pois foi conquistado na primeira fase. Na decisão, os alemães, apesar de pressionados o tempo inteiro, venceram por 3 x 2, com gol anulado de Puskas, e foram campeões. Situação semelhante aconteceu em 1974, quando na final, a Alemanha foi bi ao vencer a sensação Holanda por 2 x 1. Vinte anos antes, a Hungria já havia apresentado um esquema semelhante. A velocidade era tão grande que, em 20 de junho de 1954, a Hungria fez 8 x 3 na forte Alemanha Ocidental. O jogo foi marcante, mas o resultado não ajudou muito a Hungria, pois foi conquistado na primeira fase. Na decisão, os alemães, apesar de pressionados o tempo inteiro, venceram por 3 x 2, com gol anulado de Puskas, e foram campeões. Situação semelhante aconteceu em 1974, quando na final, a Alemanha foi bi ao vencer a sensação Holanda por 2 x 1. 
 Um dos jogos mais badalados da história foi a goleada do Brasil por 4 x 1 sobre a Itália, em 21 de junho de 1970, quando a seleção canarinho se sagrou tricampeã. O jogo começou equilibrado, com gols de Pelé e Boninsegna, mas, no segundo tempo, o Brasil deslanchou e fez três gols, com Gérson, Jairzinho e Carlos Alberto Torres. 'Eu pensei: 'Ele é feito de carne e osso como eu.' Eu me enganei', disse o zagueiro Tarcísio Burnich sobre Pelé.
Um dos jogos mais badalados da história foi a goleada do Brasil por 4 x 1 sobre a Itália, em 21 de junho de 1970, quando a seleção canarinho se sagrou tricampeã. O jogo começou equilibrado, com gols de Pelé e Boninsegna, mas, no segundo tempo, o Brasil deslanchou e fez três gols, com Gérson, Jairzinho e Carlos Alberto Torres. "Eu pensei: 'Ele é feito de carne e osso como eu.' Eu me enganei", disse o zagueiro Tarcísio Burnich sobre Pelé.
 Nesta mesma Copa de 1970, em 15 de junho, a semifinal Itália 4 x 3 Alemanha foi inesquecível. Um verdadeiro vai e vem, cheio de surpresas e que terminou com vitória italiana na prorrogação. No jogo, Boninsegna fe 1 x 0 aos 8 do primeiro tempo. E Schnellinger empatou aos...47 do segundo. Prorrogação, com Beckenbauer jogando com o ombro enfaixado, por causa de uma contusão. Aos 4, Muller faz 2 x 1. Burnich empata para a Itália aos 8. Riva faz 3 x 2 para os italianos. E fim de primeiro tempo. No segundo, mais emoção: Muller faz 3 x 3 aos 4. E Rivera, que entrara no intervalo fez o quarto e definitivo gol desta saga, classificando os italianos.
Nesta mesma Copa de 1970, em 15 de junho, a semifinal Itália 4 x 3 Alemanha foi inesquecível. Um verdadeiro vai e vem, cheio de surpresas e que terminou com vitória italiana na prorrogação. No jogo, Boninsegna fe 1 x 0 aos 8 do primeiro tempo. E Schnellinger empatou aos...47 do segundo. Prorrogação, com Beckenbauer jogando com o ombro enfaixado, por causa de uma contusão. Aos 4, Muller faz 2 x 1. Burnich empata para a Itália aos 8. Riva faz 3 x 2 para os italianos. E fim de primeiro tempo. No segundo, mais emoção: Muller faz 3 x 3 aos 4. E Rivera, que entrara no intervalo fez o quarto e definitivo gol desta saga, classificando os italianos.
 Outro jogaço foi a final da Copa de 1986, Argentina 3 x 2 Alemanha Ocidental, em 29 de junho de 1986. A conquista coroou a atuação de Diego Maradona naquele Mundial. Ele não fez golaços, como havia feito contra a Inglaterra, pelas quartas, e contra a Bélgica, pelas semifinais, mas deu o passe para Burruchaga fazer o terceiro gol do time. No início, parecia que a Argentina venceria com facilidade: fez 2 x 0, com Valdano e Brown. Mas a Alemanha empatou, com Rummenigge e Voeller, antes de tomar o terceiro. Além do título, Maradona foi responsável por outra façanha. A atuação do jogador fez com que ele fosse o primeiro da história a receber a nota 10 da exigente revista italiana Guerin Sportivo.
Outro jogaço foi a final da Copa de 1986, Argentina 3 x 2 Alemanha Ocidental, em 29 de junho de 1986. A conquista coroou a atuação de Diego Maradona naquele Mundial. Ele não fez golaços, como havia feito contra a Inglaterra, pelas quartas, e contra a Bélgica, pelas semifinais, mas deu o passe para Burruchaga fazer o terceiro gol do time. No início, parecia que a Argentina venceria com facilidade: fez 2 x 0, com Valdano e Brown. Mas a Alemanha empatou, com Rummenigge e Voeller, antes de tomar o terceiro. Além do título, Maradona foi responsável por outra façanha. A atuação do jogador fez com que ele fosse o primeiro da história a receber a nota 10 da exigente revista italiana Guerin Sportivo.
 Brasil e Holanda também fizeram uma partida memorável na Copa do Mundo dos Estados Unidos, em 9 de julho de 1994. No segundo tempo, o Brasil fez 2 x 0, gols de Bebeto, aos 7 minutos e Romário, aos 17. A Holanda empatou, com Winter e Bergkamp. Então, aos 35, num tiro certeiro de falta, Branco, que substituía Leonardo, suspenso,  fez o terceiro gol do Brasil, classificando a seleção para a semifinal. O Brasil sagrou-se tetracampeão, ao superar a Itália na final, na disputa de pênaltis.
Brasil e Holanda também fizeram uma partida memorável na Copa do Mundo dos Estados Unidos, em 9 de julho de 1994. No segundo tempo, o Brasil fez 2 x 0, gols de Bebeto, aos 7 minutos e Romário, aos 17. A Holanda empatou, com Winter e Bergkamp. Então, aos 35, num tiro certeiro de falta, Branco, que substituía Leonardo, suspenso,  fez o terceiro gol do Brasil, classificando a seleção para a semifinal. O Brasil sagrou-se tetracampeão, ao superar a Itália na final, na disputa de pênaltis.
 Em jogos entre seleções tradicionais, é difícil haver uma grande diferença de gols. A vitória por 4 x 0 da Alemanha sobre a Argentina, em 3 de julho de 2010, pelas quartas-de-final da Copa da África do Sul, se difere desta máxima. A Argentina, comandada pelo técnico Maradona, vinha bem na Copa, mas parou diante da Alemanha, que deu show e foi eficiente desde os 3 minutos do primeiro tempo, quando Muller fez 1 x 0. No segundo, Klose, Friedrich e Klose fecharam o placar.Em jogos entre seleções tradicionais, é difícil haver uma grande diferença de gols. A vitória por 4 x 0 da Alemanha sobre a Argentina, em 3 de julho de 2010, pelas quartas-de-final da Copa da África do Sul, se difere desta máxima. A Argentina, comandada pelo técnico Maradona, vinha bem na Copa, mas parou diante da Alemanha, que deu show e foi eficiente desde os 3 minutos do primeiro tempo, quando Muller fez 1 x 0. No segundo, Klose, Friedrich e Klose fecharam o placar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário