Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Coreia do Norte ameaça atacar as principais cidades do Japão

País promete transformar território japonês em 'campo de batalha'.
Japão instalou bateria antimisseis contra ameaças norte-coreanas.

 

A Coreia do Norte ameaçou nesta quarta-feira (10) transformar o Japão em um "campo de batalha", com possíveis ataques a suas principais cidades, entre elas Tóquio, Osaka e Kioto, caso os japoneses produzam movimentos que provoquem o início de um conflito armado.
Em um editorial publicado pelo jornal "Rodong Sinmundo", pertencente ao partido único norte-coreano, o regime ameaça causar a "destruição" do Japão se esse país agir politicamente contra a Coreia do Norte, em um momento de elevada tensão na Península Coreana pelas contínuas ameaças bélicas norte-coreanas a Estados Unidos e Coreia do Sul.
"O Japão está perto do nosso território e, portanto, não poderá fugir dos nossos ataques", detalha o editorial, que cita cinco cidades japonesas, nas quais se encontra um terço dos 127 milhões de japoneses, como possíveis alvos militares.
Imagem aérea mostra as unidades Patriot Advanced Capability-3 (PAC-3), o sistema de interceptação de mísseis do Japão, instalados frente a ameaças da Coreia do Norte. (Foto: Kyodo/Reuters)Imagem aérea mostra as unidades Patriot Advanced Capability-3 (PAC-3), o sistema de interceptação de mísseis do Japão. (Foto: Kyodo/Reuters)
O editorial norte-coreano denuncia que o Japão posicionou vários contingentes militares na costa em frente ao país comunista, e promete que "se houver um ato de guerra, todo o território do arquipélago japonês se transformará em um campo de batalha".
Pyongyang também reitera sua ameaça contra as bases militares dos EUA em território japonês: "o Exército da Coreia do Norte é absolutamente capaz de fazer saltar pelos ares as bases militares não só no Japão como em outras áreas da região Ásia-Pacífico".
"O atual regime japonês está optando pelo risco militar, intensificando sua política hostil à Coreia do Norte, em linha com a política dura dos EUA de reprimir com a força das armas", assinala o editorial.
Na terça-feira (9), perante a possibilidade de Pyongyang realizar em breve testes de mísseis, o Japão desdobrou no centro de Tóquio sistemas antimísseis terra-ar.
Esses sistemas instalados na capital serviriam para derrubar projéteis no caso de um hipotético ataque escapar dos destróieres que o Japão tem localizados no Mar do Japão.
O fechado regime comunista norte-coreano aumentou, nas últimas semanas, a retórica belicista contra seus adversários EUA e Coreia do Sul, em resposta às novas sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU contra o país, por conta de seu terceiro teste nuclear.
A Coreia do Norte também protesta contra os exercícios militares conjuntos feitos por EUA e Coreia do Sul em território sul-coreano.

Brasília – Em editorial publicado hoje (10) no jornal do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, Rodong Sinmun, o governo norte-coreano ameaça transformar o Japão em um "campo de batalha", indicando a realização de  ataques às principais cidades -  Tóquio, Osaka e Quioto -, se houver eventuais ações por parte das autoridades japonesas.
No texto, o governo norte-coreano menciona a expressão "destruição" do Japão, caso as autoridades japonesas atuem “politicamente” contra a Coreia do Norte. "O Japão está perto do nosso território, portanto não poderá fugir aos nossos ataques", diz o editorial, que cita cinco cidades, nas quais vivem 127 milhões de japoneses. "Todo o território do arquipélago japonês se transformará em um campo de batalha".
De acordo com o editorial, o poder bélico da Coreia do Norte é incalculável. "O Exército da Coreia do Norte é absolutamente capaz de fazer 'ir pelos ares' as bases militares, não apenas no Japão, mas também em outras áreas da região da Ásia e do Pacífico".
O texto acrescenta que o atual regime japonês tem optado pelo risco militar, intensificando a política hostil contra a Coreia do Norte em linha com a política dura dos Estados Unidos de reprimir a força das armas. Os movimentos hostis por parte do Japão contra a Coreia do Norte só poderão resultar na sua autodestruição".

Nenhum comentário:

Postar um comentário