Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Pela 3ª vez, supercomputador chinês é o mais rápido do mundo

Aparelho do Senai na Bahia é o mais veloz do Brasil e aparece em 96º no ranking mundial.

Computador chinês TP500, o mais rápido do mundo (Foto: BBC)
Computador chinês TP500, o mais rápido do
mundo (Foto: BBC)
O supercomputador mais poderoso do mundo é da China pela terceira vez consecutiva, de acordo com um ranking que lista os 500 sistemas mais rápidos do mundo.
Quatro computadores brasileiros aparecem no Top500 -- o mais rápido do Brasil ocupa a 96ª colocação no ranking geral.
Além de liderar a lista com o Tianhe-2, a China aumentou sua presença na lista, que é publicada duas vezes por ano desde 1993. O número de aparelhos chineses no ranking aumentou 20%, enquanto a presença de máquinas dos Estados Unidos caiu 15%.
Apesar disso, os Estados Unidos ainda dominam a tabela, com 233 computadores. A China tem hoje 76 supercomputadores no Top500 – na lista anterior, eram 63. O número de aparelhos chineses na lista é praticamente a soma de todas as máquinas do Reino Unido (30), da França (27) e da Alemanha (23) que estão no ranking.
Brasil
Quatro sistemas brasileiros aparecem no Top500 dos supercomputadores. Em 96º lugar no ranking está um computador montado no SENAI Cimatec, na Bahia. O segundo aparelho brasileiro mais bem colocado é da Petrobras e ocupa a 191ª posição na tabela.
O Top500 funciona como um termômetro do avanço da computação no mundo. O poder dos supercomputadores é tão grande que sua habilidade é medida em petaflop por segundo (quadrilhões de operações por segundo).
O Tianhe-2, o computador mais rápido do mundo, teve sua capacidade medida em 33.86 petaflop/s. O avanço dos sistemas operacionais tem sido rápido: passaram-se apenas cinco anos desde que o Roadrunner da IBM tornou-se o primeiro computador a romper a marcar de 1 petaflop. Essa máquina foi desligada em 2013 devido a seu consumo excessivo de energia.
O supercomputador Tianhe-2 é de propriedade do governo da China e é operado pela Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa. Ele é usado como uma ferramenta educacional e de pesquisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário