Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

G-SUITE:Veja mais detalhes aqui!!!!!

G Suite




Olá.

Agradecemos a análise do G Suite.

Aqui estão três motivos para testar esse recurso:

  1. Você pode receber e-mails personalizados e muito mais com o Gmail for business.
  2. Ele ajuda os funcionários a cumprirem suas tarefas e colaborarem de forma mais rápida e eficiente.
  3. Milhões de pequenas e grandes empresas já mudaram para o G Suite.

Conheça aqui o G Suite!!!!

O que é o G Suite?

O G Suite é um pacote de produtividade baseado na nuvem que ajuda as equipes a se comunicar, colaborar e realizar tarefas em qualquer lugar e de qualquer dispositivo. Ele é fácil de configurar, usar e gerenciar. Assim, sua empresa pode se concentrar no que realmente importa.

Milhões de empresas em todo o mundo contam com o G Suite para aproveitar recursos como e-mail profissional, armazenamento de arquivos, reuniões por vídeo, agendas on-line, edição de documentos e muito mais.

Assista ao vídeo ou saiba mais aqui.

Veja alguns destaques:

E-mail empresarial para seu domínio

Parecer profissional conta muito e isso significa se comunicar como você@suaempresa.com. Os recursos simples e eficazes do Gmail ajudam você a desenvolver sua marca e realizar ainda mais tarefas.

Acesse em qualquer local ou dispositivo

Verifique seu e-mail, compartilhe arquivos, edite documentos, realize reuniões por vídeo e muito mais, estando no trabalho, em casa ou viajando. Você continua o trabalho de onde parou em um computador, tablet ou smartphone.

Ferramentas de gerenciamento de nível empresarial

As configurações de administrador robustas oferecem controle total sobre usuários, dispositivos, segurança e muito mais. Seus dados estão sempre com você e eles permanecem com você caso queira mudar de solução.

Inicie uma avaliação gratuita

Procurando Diversão??????????

               Procurando Diversão?????????



Então encontrou o melhor local,
e a rede social mais badalada do momento!!!!

Não acredita?????
Então confira você mesmo(a)!!!!!!

Acesse agora mesmo!!!!!!

>>>>> http://www.sccliberal.com.br/Convite.aspx?cvt=496157

Boa diversão e com certeza vão gostar demais!!!!


sexta-feira, 6 de junho de 2014

Meu Amigo Pet transforma pet shop de bairro em franquia

A rede espera ter 30 unidades franqueadas até o final deste ano

 

São Paulo - O mercado de pet shops no Brasil fatura mais de 16 bilhões de reais, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Ainda controlado por poucas grandes redes, algumas franquias começam a surgir. É o cada da Meu Amigo Pet.
Criada como um e-commerce, a empresa migrou para lojas físicas e tem hoje 12 lojas, sendo quatro próprias. O plano de expansão inclui chegar a 30 unidades até o final do ano e 100 lojas até 2017.
Pelo segundo ano, a rede participa da ABF Franchising Expo 2014, em São Paulo. "No ano passado, tínhamos uma franquia quando participamos. Hoje, já temos 19 contratos assinados", conta Milton Lyra, presidente do ML Group, do qual a rede faz parte.
Segundo Daniel Nepomuceno, CEO do Meu Amigo Pet, um dos principais alvos da franquia são as pet shops de bairros. "A gente espera fazer algumas conversões no futuro", afirma. As megalojas, com até 400 metros quadrados, são preferencialmente próprias. O capital inicial para uma franquia varia de 200 mil a 260 mil reais, com lucro de até 20% e retorno previsto em até 36 meses.
Entre as promessas de crescimento da rede está a chegada ao mercado nordestino, com a primeira franquia aberta em Salvador. "A gente precisou estudar como seria a estrutura e a logística antes", diz Nepomuceno. São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Brasília também fazem parte dos planos de novas unidades.

20 franquias revelam o perfil de empreendedor que buscam

Veja qual o perfil de empreendedor que as franquias procuram para expandir suas redes

 

Seleção para franquias
ThinkStock
São Paulo – Para investir em uma franquia, os empreendedores passam por um processo de seleção, quase como para uma vaga de emprego. É preciso preencher formulários e passar por entrevistas antes de assinar contrato. Esse processo funciona para garantir a afinidade entre as duas partes. Por isso, não basta escolher o negócio e ter o capital: é preciso estar dentro do perfil procurado. EXAME.com consultou 20 redes de franquias para contar que tipo de empreendedor elas procuram e quais perguntas são feitas nesta seleção.

Kumon
Divulgação
Para ser franqueado do Kumon, é preciso ter entre 25 e 45 anos e formação acadêmica em qualquer área. A rede prefere mulheres e que vivam na mesma região onde vão atuar. “Quem nos procura sem um interesse genuíno de trabalhar com educação ou, no decorrer do processo, não se identifica com a missão da empresa é eliminado”, conta Julia Yurika Shiroiwa, gerente de recrutamento e desenvolvimento. Entre as perguntas da entrevista, a rede quer saber os motivos que o levaram até a marca, suas experiências profissionais e até aspectos familiares. O franqueado deve ter todo o capital de até R$ 50 mil entre a montagem da franquia e os três primeiros meses de operação.
Spoleto
Divulgação/Spoleto
No Grupo Trigo, que detém as marcas Spoleto, Domino’s e Koni Store, os novos franqueados devem ter postura empreendedora e tempo para ficar à frente do negócio. A maioria tem entre 30 e 50 anos, não precisa ter formação acadêmica, mas deve morar o mais próximo possível da loja. Durante a entrevista, o franqueado é questionado sobre seus sonhos e sua expectativa em relação à lucratividade do negócio. “O candidato que não seja operador e não tenha um sócio-operador, que não tenha todo o capital e apresente perfil muito focado em retorno rápido fica de fora”, conta Isabel Medeiros, diretora de expansão das marcas.
Para garantir a afinidade, o futuro franqueado passa um dia fazendo test-drive em uma loja própria da rede. “Esse processo é acompanhado por uma equipe de treinadores, que realiza uma avaliação formal. Essa etapa é eliminatória”, diz Isabel. O investimento inicial é de R$ 400 mil.
Fantasia
Divulgação/Fantasia
Gostar da Disney é o primeiro fator para ser franqueado da rede Fantasia. “Procuramos preferencialmente jovens casais, entre 30 e 40 anos, e que sejam apaixonados pelos produtos da Disney”, conta Charles Pinho, gerente de marketing da rede.
Quem já atuou no varejo e tem graduação em administração sai na frente. Ficam de fora do processo candidatos que não possuem perfil comercial ou estejam descapitalizados.
Antes de assinar contrato, os candidatos passam um dia na loja própria da marca para entender as situações de dia a dia da operação. “A rede oferece um treinamento na Disney para adquirir o padrão requerido”, diz. O investimento inicial é de R$ 150 mil.
Vivenda do Camarão
Divulgação
Por que você quer abrir uma franquia? Essa é uma das principais perguntas durante o processo de seleção da marca. A Vivenda do Camarão não tem restrição de idade ou formação de candidatos, mas dá preferência para quem mora perto da loja. “Exigimos que o franqueado seja o operador de sua loja e esteja presente”, diz Diego Perri, sócio diretor da marca. Ficam de fora candidatos que pensem que a franquia é um negócio que não vai exigir muito tempo de trabalho. “Ou aqueles que querem dar a loja nas mãos de funcionários ou que não possam estabelecer um local fixo de residência”, indica Perri.
Mesmo sem 100% do capital é possível ter a franquia. “Avaliamos bem a condição financeira antes de aprovar o candidato, para que ele não tenha problemas de fluxo de caixa”, explica. O investimento inicial é de R$ 480 mil.

Brou´ne
Divulgação
Automotivação e disciplina são características desejáveis dos franqueados da rede Brou´ne. As mulheres saem na frente na seleção, e todos devem ter todo o capital para começar. “Quem não pode participar no negócio de forma integral é eliminado”, diz Nasser Lahaliyed, diretor da empresa.
Saber liderar a equipe e ter facilidade de analisar resultados para tomar decisões gerenciais são também fatores que influenciam na seleção. O investimento inicial é de R$ 113 mil.

Sorridents
Divulgação/Sorridents
A maioria dos franqueados da rede tem entre 30 e 35 anos, mas não há uma preferência de idade ou gênero. “A maioria dos nossos franqueados é dentista e hoje a profissão é representada por mais 60% de mulheres, ou seja, temos mais mulheres interessadas empreender”, diz Rosangela Manfredini, diretora do RH da Sorridents. Entre as perguntas da entrevista, a rede quer saber qual o apoio que recebeu por parte da família e como o candidato se planejou para passar os primeiros 12 meses do negócio.
Para começar, é preciso ter o valor da taxa de franquia e do capital de giro. “Os equipamentos podem ser financiados, inclusive possuem preços diferenciados para a franqueadora devido ao volume e parceria que temos com os fornecedores”, explica. O investimento inicial é de R$ 350 mil.
Seletti
Divulgação/Seletti
O momento de vida do candidato e a energia que ele tem para empregar no negócio são fundamentais para a seleção da Seletti. “É eliminado do processo aquele candidato a franqueado que logo de cara mostre que não tem disponibilidade de tempo para acompanhar o dia-a-dia do negócio. Não queremos só um investidor”, explica Luis Felipe Campos, diretor da empresa. A formação acadêmica é obrigatória. É desejável que o candidato more na região pretendida e tenha todo o capital inicial. “Para averiguar se a pessoa é mesmo comprometida, agendamos reuniões em um sábado, às 7 horas, ou em uma sexta-feira, às 20 horas”, diz.
Além de reuniões, o empresário tem a chance de passar um dia na operação, em um test-drive, para ser avaliado. O investimento inicial é de R$ 460 mil.

Multicoisas
Divulgação/Multicoisas
A rede Multicoisas escolhe candidatos que tenham preferencialmente ensino superior e todo o capital necessário para investir. “Eliminamos quem não possui tempo para dedicação integral ao negócio e não comprove capacidade financeira”, diz Nelson Oshiro Hokama, diretor de expansão. Durante dois dias, os empresários passam por um teste. São dois dias: um dia na loja piloto e outro em reunião com a diretoria para avaliar a experiência. A decisão sai depois de sete dias. O investimento inicial é de R$ 515 mil.
Doctor Feet
Divulgação
Para ser franqueado, a rede pede formação mínima de segundo grau com conhecimento básico em administração, finanças e informática. “Para comprar uma franquia não basta ter o dinheiro necessário. Os candidatos precisam passar por um processo de seleção para avaliarmos a afinidade com o negócio”, diz Cintia Pitta, gerente de expansão. Tempo para se dedicar é um fator muito importante. “A primeira coisa a ser questionada ao candidato é o tempo de dedicação ao novo negócio, que deve ser de 6 a 8 horas diárias”, diz Cintia. O investimento inicial é de R$ 290 mil.

Fran
Divulgação
Você gosta de café? Se pretende investir na franquia do Fran’s Café, essa é uma das perguntas básicas da entrevista. A rede dá preferência a empreendedores com mais de 35 anos e que tenham ao menos 50% do capital inicial. “Trabalhamos com alguns bancos que têm taxas de financiamento especiais para a franquia”, explica José Henrique Ramos Ribeiro, sócio-diretor da rede. Costumam ser eliminados os candidatos que não podem se dedicar ao negócio. “As lojas em que o dono está presente faturam acima da média”, diz Ribeiro. O investimento inicial é de R$ 350 mil.

Patroni Pizza
Divulgação
Morar na região e ter, pelo menos, 70% do capital inicial para abrir uma unidade são dois fatores indispensáveis para franqueados da Patroni Pizza. ”Eliminamos os candidatos que não possuem tempo para se dedicar ao negócio”, diz Admilson Souza, diretor de expansão. 
Por isso, a pergunta mais relevante aos interessados em ter uma franquia é quanto tempo de dedicação pretendem ter. O investimento inicial é de R$ 300 mil.

Casa do Pão de Queijo
Divulgação
Liderança, empreendedorismo e disponibilidade. Essas são as três características que a CPQ Brasil, que administra as redes Casa do Pão de Queijo e Melhor Bolo de Chocolate do Mundo, procura nos seus franqueados. “Avaliamos como o candidato lida com gestão de pessoal, se tem conhecimento de gestão empresarial, tempo para o negócio e capacidade financeira”, diz Juliana Almeida, coordenadora de expansão. O franqueado deve ter ao menos 70% do capital inicial e um histórico profissional empreendedor. “Eliminamos quem não demonstra nenhuma aptidão para o varejo ou possui restrições financeiras”, explica. O investimento inicial é de R$ 165 mil.

Restaura Jeans
Divulgação/Restaura Jeans
Conta a favor dos candidatos ter formação acadêmica e quase todo o capital. “É necessário ter no mínimo 70% do capital de fonte própria, sem depender de instituições financeiras, e esse valor deve ser comprovado”, conta Ramon Guedes, gerente de seleção de franqueados da Restaura Jeans. São eliminados do processo os candidatos que não possam se dedicar pelo menos 4 horas diárias ao negócio, principalmente nos 24 primeiros meses. Durante a seleção, outros franqueados também participam da decisão. “O franqueado pode visitar franquias da rede e passar um dia todo. O parecer do franqueado que cedeu a visita também é levado em consideração”, diz. O investimento inicial é de R$ 100 mil.

Mundo Verde
Divulgação
Empreendedores formados em administração ou nutrição saem na frente na seleção. “Uma formação acadêmica é desejável e nos auxilia na tomada de decisão”, diz Rosangela Melo, coordenadora de expansão da rede.Candidatos que só querem investir não são aceitos na rede. Quem tem pelo menos 70% do capital inicial pode entrar. “Temos parcerias com a CEF e Banco HSBC”, afirma. Durante a entrevista, a rede quer saber quanto tempo o franqueado vai se dedicar à operação e se há identificação com a marca. O investimento inicial é de R$ 250 mil.

Fisk
Divulgação
O processo de seleção do franqueado envolve análise financeira e de perfil. É preferível que o empreendedor tenha formação pedagógica, conhecimento comercial e capital próprio. “Tentamos entender o histórico profissional da pessoa e características de sua personalidade para sabermos o grau de empreendedorismo e comprometimento”, explica Elvio Peralta, diretor superintendente. O investimento inicial é de R$ 68 mil.
 
Limpidus
Divulgação
Se houver uma greve que impeça seus funcionários de trabalhar, você está disposto a fazer a faxina pessoalmente? Os candidatos a franquia da Limpidus costumam ouvir esta pergunta. “Quem mostra que não vai estar presente na operação ou vemos nas entrevistas que não está alinhado com nossos valores internos fica de fora”, diz Fernando Sodré, diretor da rede. A rede privilegia quem nunca trabalhou na área e que more perto da operação. “Não é necessário ter 100% do valor do investimento inicial. No plano A, por exemplo, dos R$ 31 mil de investimento, cerca de R$ 21 mil é da taxa de franquia e facilitamos em até 18 meses”, conta.
Big-X Picanha
Divulgação/Big-X Picanha
Para virar franqueado do Big X-Picanha, os candidatos devem viver próximo ao ponto e ter todo o capital inicial. “Ao longo do tempo, podemos observar que acaba sendo desgastante para o franqueado ter que se deslocar grandes distâncias para operar a loja”, conta Rita Poli, diretora de franquias. Na rede, a média de idade é de 25 a 50 anos. Saber responder onde o empreendedor se enxerga em cinco anos é importante na entrevista. “Perguntamos qual a expectativa do candidato com relação ao negócio e quem será o operador da loja”, diz.
No test-drive, o empresário passa um dia na loja. Ficam de fora do processo candidatos que não topem seguir as normas ou não possuam o capital para investir. O investimento inicial é de R$ 200 mil.
Lig-Lig
Divulgação/Lig-Lig
Está disposto a trabalhar de segunda a segunda? Esta é uma das perguntas que a rede faz aos candidatos. Se a resposta for não, as chances de ser eliminado do processo são grandes. Ter todo o capital é imprescindível também.Segundo Marco Sanches, diretor da rede, conversas e o test-drive ajudam a identificar o perfil ideal. "O candidato fica um dia inteiro passando por todas as áreas da loja”, diz. O investimento inicial é de R$ 280 mil.

Giraffas
Divulgação/Giraffas
Os franqueados das redes Giraffas e Tostex, controladas pelo mesmo grupo, devem ter no mínimo 25 anos e formação superior, de preferência. Ter o capital total para começar a investir é essencial e o franqueado pode ser só investidor, se apresentar um operador na região que pretende abrir. Para garantir empreendedores, a rede tem um processo de avaliação completo. “Temos três entrevistas e avaliação do desempenho do candidato no test-drive, em que passará dois dias em um restaurante para entender como o negócio funciona, assim a área de expansão poderá avaliá-lo”, diz Eduardo Guerra, diretor de expansão nacional. O investimento inicial é de R$ 500 mil.
Espetinhos Mimi
Divulgação/Espetinhos Mimi
Morar na região da franquia e ter todo o capital para começar a operar são requisitos dos franqueados da rede. “O candidato precisa ser proativo, seguir regras, ser comprometido com metas e ter disponibilidade para o negócio”, diz Fausto Junior, presidente da rede.Durante o processo, o candidato é questionado se está disposto a abrir mão dos finais de semana para se dedicar ao negócio e se a família está de acordo com essas mudanças. O investimento inicial é de R$ 30 mil.

Agora, veja mais sobre franquias
Wikimedia/Mario Roberto Duran Ortiz

Nenhum comentário:

Postar um comentário