Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

G-SUITE:Veja mais detalhes aqui!!!!!

G Suite




Olá.

Agradecemos a análise do G Suite.

Aqui estão três motivos para testar esse recurso:

  1. Você pode receber e-mails personalizados e muito mais com o Gmail for business.
  2. Ele ajuda os funcionários a cumprirem suas tarefas e colaborarem de forma mais rápida e eficiente.
  3. Milhões de pequenas e grandes empresas já mudaram para o G Suite.

Conheça aqui o G Suite!!!!

O que é o G Suite?

O G Suite é um pacote de produtividade baseado na nuvem que ajuda as equipes a se comunicar, colaborar e realizar tarefas em qualquer lugar e de qualquer dispositivo. Ele é fácil de configurar, usar e gerenciar. Assim, sua empresa pode se concentrar no que realmente importa.

Milhões de empresas em todo o mundo contam com o G Suite para aproveitar recursos como e-mail profissional, armazenamento de arquivos, reuniões por vídeo, agendas on-line, edição de documentos e muito mais.

Assista ao vídeo ou saiba mais aqui.

Veja alguns destaques:

E-mail empresarial para seu domínio

Parecer profissional conta muito e isso significa se comunicar como você@suaempresa.com. Os recursos simples e eficazes do Gmail ajudam você a desenvolver sua marca e realizar ainda mais tarefas.

Acesse em qualquer local ou dispositivo

Verifique seu e-mail, compartilhe arquivos, edite documentos, realize reuniões por vídeo e muito mais, estando no trabalho, em casa ou viajando. Você continua o trabalho de onde parou em um computador, tablet ou smartphone.

Ferramentas de gerenciamento de nível empresarial

As configurações de administrador robustas oferecem controle total sobre usuários, dispositivos, segurança e muito mais. Seus dados estão sempre com você e eles permanecem com você caso queira mudar de solução.

Inicie uma avaliação gratuita

Procurando Diversão??????????

               Procurando Diversão?????????



Então encontrou o melhor local,
e a rede social mais badalada do momento!!!!

Não acredita?????
Então confira você mesmo(a)!!!!!!

Acesse agora mesmo!!!!!!

>>>>> http://www.sccliberal.com.br/Convite.aspx?cvt=496157

Boa diversão e com certeza vão gostar demais!!!!


domingo, 18 de maio de 2014

Estreia de Godzilla leva multidão aos cinemas dos EUA

O novo remake americano de “Godzilla”, famosa série de filme japonês, atraiu um grande número de pessoas em sua estreia nos Estados Unidos.

Cartaz de Godzilla (Imagem: Divulgação)
O novo filme de Hollywood é a primeira versão 3D da série (Cartaz de Godzilla/Divulgação)

Segundo a emissora pública NHK, os cinemas localizados em um ponto turístico de Los Angeles tiveram todas as seções lotadas na sexta-feira (16), dia da estreia do filme nas salas americanas.
O novo filme de Hollywood é a primeira versão 3D da série. O elenco inclui o ator japonês Ken Watanabe.
O segundo remake americano acontece 60 anos depois que a versão original foi lançada no Japão, em 1954. Os filmes da série produzidos no Japão também foram lançados nos Estados Unidos e em outros países, se tornando um dos maiores sucesso de bilheteria da indústria japonesa de cinema. Além disso, Godzilla tornou-se uma das mais famosas criaturas das histórias em quadrinhos e dos filmes.
O longa, que tem duração de duas horas, conta a história de Joe Brody, um homem que cria o filho sozinho desde a morte de sua esposa em uma usina nuclear no Japão. Quinze anos depois da morte da esposa, o homem continua remoendo o acontecimento e busca encontrar explicações. O menino cresce e se torna um soldado do exército americano que se preocupa apenas em lutar para salvar a população mundial e sua família do temível monstro Godzilla.

Comentários de críticos da Cineweb
Godzilla é, sem dúvida, um dos monstros mais icônicos do cinema mundial. Personagem de mais de 20 produções desde a década de 1950, a gigantesca criatura japonesa criada em meio à era atômica, em especial após os bombardeamentos de Hiroshima e Nagasaki, em 1945, ganha novo fôlego com esta aguardada refilmagem que, desde os trailers, mostrou uma incrível concepção visual.
Além da arte e dos efeitos especiais, divide a tela com o monstrengo um elenco estelar formado por atores como Aaron Taylor-Johnson, Ken Watanabe, Sally Hawkins, Juliette Binoche e Bryan Cranston, que por si só chama a atenção para o filme. Porém, apesar de todos esses elementos, há algo que falta nesta produção: o próprio Godzilla.
No roteiro escrito por Max Borenstein e Dave Callaham (de “Os mercenários”), os testes nucleares feitos pelo mundo na década de 1950 eram, na verdade, tentativas de matar o gigante, em uma iniciativa mundial chamada Projeto Monarca. A criatura pré-jurássica, que se alimenta de radiação (quando a Terra ainda a emanava diretamente na atmosfera), estava dormente e foi despertada com a utilização de artefatos atômicos pelos Estados Unidos no pós-guerra.
Desaparecida nas profundezas do oceano desde então, a situação muda no fim da década de 1990, quando os pesquisadores Dr. Ichiro Serizawa (Watanabe) e Vivienne (Hawkins), responsáveis pelo projeto Monarca, encontram, nas Filipinas, os restos mortais de um parente ancestral de Godzilla e esporos preservados de uma outra criatura da época, o Muto.
Logo após a descoberta, em uma usina nuclear no Japão, o engenheiro Joe Brody (Cranston) e sua mulher Sandra (Binoche) lutam para identificar a origem de emissões eletromagnéticas que ameaçam destruir as instalações e causar um acidente nuclear. A tragédia, no fim, é inevitável, e Joe passa os próximos 14 anos buscando a verdade sobre a tragédia que levou Sandra.
Já nos dias atuais Ford Brody, o filho do casal que, agora, é um sargento do esquadrão antibombas do Exército norte-americano, volta a encontrar o pai no Japão, preso por invadir a proibida área do acidente. Sem ter como recusar, Ford se alia a Joe e ambos descobrem que, não apenas o Projeto Monarca foi o responsável pela explosão, como está, às escondidas, gerando o embrião do espécime achado nas Filipinas.
Inevitavelmente, o experimento dá errado e a iniciativa libera ao mundo um monstro gigantesco capaz de levar, como diz o próprio Joe, “a civilização de volta à idade da pedra”. Mas, onde estará Godzilla? Quando nasce, o Muto faz vir à tona o mostrengo e a humanidade se pergunta se virá para ajudar ou atrapalhar, já que a situação piora quando se descobre que os EUA também gestaram um Muto para eles.
Com todo esse pano de fundo e explicações de contexto, o filme demora a engrenar. Nos cortes estranhos feitos pelo diretor Gareth Edwards e pelo editor Bob Ducsay (de “A múmia”), as aguardadas sequências de ação em que Godzilla aparece são interrompidas abruptamente pelo drama da Família Brody.
Assim, o que poderia dar agilidade à narrativa, apenas interrompe o dinamismo da luta entre gigantes. Como se não levasse seu nome no título, o monstro vira coadjuvante em seu próprio filme que, por mais bem feito que seja, peca justamente nesse ponto: falta Godzilla em “Godzilla”. O filme estreia em versões 3D, 2D e IMAX.
* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb.

Confira o trailer do filme:
 https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=SpFBCZ5yrBI

Nenhum comentário:

Postar um comentário