Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

terça-feira, 7 de maio de 2013

Gasto mensal médio com animal de estimação pode variar quase 2.000%!

Para manter uma ave bastam R$ 15; cão de grande porte consome R$ 308.
Dados da Abinpet indicam que donos de gatos gastam R$ 84,19 ao mês.
Gasto mensal médio com pet pode variar quase 2.000% (Gabriela Gasparin/G1)
O gasto médio com um animal de estimação pode variar de R$ 15 a mais de R$ 307 por mês – uma variação de quase 2.000%. Evidentemente este custo está ligado ao tipo e porte do animal, sendo que o valor mais baixo refere-se à manutenção de uma ave e o mais alto diz respeito a um cão de grande porte.
Dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) indicam que, no caso dos cães, o gasto mensal varia de R$ 133,04, em se tratando de um animal de pequeno porte; chega a R$ 227,51, se o animal for de porte médio; e culmina nos R$ 307,91, para aqueles de grande porte. Estes valores incluem gastos com ração (produtos standard), vermífugo, vacina, controle de pulgas, veterinário e banho e tosa.
Quem prefere manter um gato como animal de estimação vai despender, em média, R$ 84,19 por mês com o bichano, incluídos aí todos os itens citados no caso dos cães. De acordo com a entidade, em 2012, a população de cães no Brasil cresceu 4% na comparação com o ano anterior e chegou a 37,1 milhões; enquanto o aumento da população de gatos foi superior a 8% em igual período, totalizando 21,3 milhões.
Para a Abinpet, esta estatística reflete a procura pelos felinos em grandes cidades, onde a vida em apartamentos pode requerer animais menores e mais independentes.
Se a ideia é gastar ainda menos, o balanço da entidade indica que os roedores dão uma despesa mensal de R$ 25 a seus donos, enquanto um peixe de água doce vai onerar os gastos domésticos em apenas R$ 18.
Em 2012, as indústrias do setor pet nacional faturaram R$ 14,2 bilhões. Os Estados Unidos lideram o mercado mundial (30%), seguidos em segundo lugar por Brasil e Japão (8%), Reino Unido (7%), França (6%) e Alemanha (6%).

Nenhum comentário:

Postar um comentário