Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

terça-feira, 9 de abril de 2013

Crianças e Gatos – As melhores raças para uma relação de amor

A convivência entre crianças e gatos dentro de casa

Todas as preocupações que incomodam os pais sobre permitir a convivência entre crianças e gatos no ambiente familiar são basicamente as mesmas acerca do convívio entre crianças e cães, ou seja, exposição às possíveis alergias e outras doenças. Talvez com relação ao gato tais preocupações sejam ainda maiores, pois os bichanos soltam mais pelagem que os cães, e existe uma maior propensão a alergias relacionadas a gatos.
A verdade é que, segundo estudo feito por pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, quando crianças e gatos convivem no mesmo ambiente, a criança pode apresentar algum sintoma de asma, como o chiado, até os 5 anos. Porém, tal convivência irá produzir anticorpos que diminuirão a probabilidade de que a criança que tenha um gato apresente asma no futuro. Ou seja funciona como se fosse uma vacina contra asma.
É importante frisar que isto ocorre em casos onde o quadro alérgico da criança é leve, pois então desencadeará uma das duas chaves do sistema imunológico: a alergia, amadurecendo o próprio sistema que saberá lidar melhor com o mesmo sintoma no futuro. Se a alergia é hereditária, como rinite, quando a criança e o gato tiverem o primeiro contato, a criança poderá ter uma crise alérgica.
Crianças e gatos
Crianças e gatos podem manter um convívio saudável (Foto: Divugação/ keldolabela)
Gato é uma escolha apropriada para crianças?
Por terem fama de independentes, os gatos em geral não estão em primeiro lugar quando se escolhe um pet para crianças. Os pais sofrem de medos infinitos, além da propensão a causar alergia, também podem arranhar a criança, ao passo que o cão, se for de uma raça adequada ao convívio com crianças, terá paciência maior. Mas saiba que o gato é uma das melhores escolhas de bichinho de estimação para seu filho.
Os gatos são animais limpos, se lavam com frequência, fazem suas necessidades fora de casa e enterram para não ficar nenhum vestígio, entre outras coisas. Além disso, o gato não precisa de tanta atenção como o cachorro, portanto é ideal, uma vez que a criança nem sempre vai dispor de vontade de mimar o bichano por não entender ainda as necessidades de um animal de estimação.
O importante, acima de tudo, é ensinar para a criança que não pode ficar apertando, irritando o bichano, pois o gato não gosta, estimular uma boa convivência vai possibilitar uma interação, gatos gostam de ter seu espaço, e a criança deve aprender a respeitá-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário