Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

quarta-feira, 10 de abril de 2013

5 ideias ´roubadas´ por gênios famosos


Invenções

Muita gente já ouviu falar de Albert Einstein, Galileu Galilei e Thomas Edison. Mas poucos sabem que algumas de suas invenções, na verdade, vieram ideias de outras pessoas.

O portal de notícias Cracked listou essas ideias. Veja a seguir algumas invenções cujo verdadeiro autor não foi devidamente reconhecido na época.
 

Telescópio - Galileu Galilei

O holandês Hans Lippershey fez o primeiro telescópio em 1608 e tentou patenteá-lo, mas o processo foi recusado. Galileu Galileu ouviu sobre o trabalho de Lippershey, criou seu próprio telescópio em 1609, capaz de ver um pouco mais além do que o de Lippershey.

Galileu também nunca patenteou seu telescópio, mas é o nome dele que costuma aparecer nos livros escolares porque foi o primeiro a usar o instrumento com fins astronômicos. A patente do telescópio foi feita em 1611, na Itália. Já Lippershey costuma passar despercebido.
 

Penicilina - Alexander Fleming

O médico Alexander Fleming aparece como o cientista que descobriu a penicilina, um antibiótico natural, em 1929. Mas, segundo o portal Cracked, em 1897, Ernest Duchesne usou o fungo para curar a febre tifoide em seu porquinho da índia. Essa é uma prova de que ele sabia sobre os benefícios da penicilina.

Poucos cientistas levaram Duchesne a sério e ele nunca recebeu nenhuma patente pelo seu trabalho. Infelizmente, Duchesne foi reconhecido tarde demais, em 1949, cinco anos depois que Fleming recebeu o Prêmio Nobel pela descoberta.
 

Telefone - Alexander Graham Bell

O escocês Alexander Graham Bell é conhecido como o inventor do telefone. Mas, em 1854, o italiano Antonio Meucci criou um sistema que permitia a sua mulher doente se comunicar, de casa, com ele enquanto trabalhava.

Em 1860, o italiano Antonio Meucci demonstrou seu telefone funcional, o teletrófono. Onze anos depois, Meucci registrou uma patente temporária. O problema foi que, em 1874, o italiano não conseguiu pagar para registrar a patente permanente.

Graham Bell registrou a sua patente de telefone dois anos depois no Escritório de Patentes dos Estados Unidos, em 1876. O registro garantia a patente de um aparelho eletromagnético capaz de permitir a comunicação simultânea entre dois pontos a uma longa distância entre si.

Meucci tentou processá-lo e recuperar os registros dos planos e desenhos originais que tinham sido enviados a um laboratório na Western Union, onde - por coincidência ou não - Graham Bell trabalhava. Porém, os registros haviam desaparecido. Em 11 de junho de 2002, o Congresso dos Estados Unidos reconheceu as contribuições de Antonio Meucci. Mas a patente de Bell não foi anulada ou modificada.
 

Teoria da Relatividade - Albert Einstein

Pouco se fala sobre isso, mas alguns historiadores consideram que o cientista Henry Poincaré teria introduzido os princípios básicos da relatividade antes de Albert Einstein.

Poincaré é conhecido por seus trabalhos na relatividade. O cientista publicou 30 livros e mais de 500 artigos que o levaram a ser reconhecido como o maior especialista em relatividade no final do século 19. No entanto, Albert Einstein não faz referência em suas publicações aos estudos de Poincaré, que provavelmente o ajudaram a construir a teoria da relatividade.

De acordo com o livro de Peter Galison, “Einstein’s Clock, Poincaré’s Maps: Empires of Time” (O Relógio de Einstein, o Mapa de Poincaré: Impérios do Tempo), Einstein e um grupo de amigos formaram um grupo que se reunia para discutir seus trabalhos. O livro menciona que Poincaré foi um dos cientistas que Einstein e seu grupo discutiram.
 

Lâmpada - Thomas Edison

A invenção da lâmpada gerou muita confusão. O mecânico alemão Heinrich Goebel afirmou ter criado uma lâmpada na década de 1850. Mas a patente foi feita por Thomas Edison em 1880.

Joseph Wilson Swan já havia desenvolvido e patenteado uma lâmpada em 1878. Sua casa foi a primeira do mundo a ter lâmpadas instaladas. Quando Edison percebeu que não ganharia de Swan no tribunal por causas das diferenças de data, fez dele seu sócio e formou a Edison & Swan United Electric Light Company, o que fez parecer que Swan ajudou Edison na criação.

Pouco tempo depois, Edison conseguiu atingir seu objetivo e deixou todos os registros da lâmpada sob os cuidados da Edison Company. Swan ganhou dinheiro por isso, mas perdeu todos os créditos pela criação da lâmpada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário