Olá Amigos(as),visitem minha página no Facebook e confira as Novidades!!!!!

domingo, 3 de março de 2013

Sociedade Já há quem se manifeste em frente ao Ministério da Educação


Dirigentes da Pró-Ordem dos Professores estão concentrados frente ao Ministério da Educação e Ciência

 Dirigentes da Pró-Ordem dos Professores estão concentrados frente ao Ministério da Educação e Ciência em «sinal de protesto» contra a oposição da troika à constituição da ordem dos professores e para exigirem serem recebidos pelos ministro Nuno Crato.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Pró-Ordem dos Professores, afirmou que é uma ¿concentração simbólica¿ de dirigentes da associação motivada, principalmente, por duas razões.

A primeira razão prende-se com o «facto de a troika(Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) estar contra a constituição da Ordem dos Professores» e a segunda deve-se «ao facto de a Pró-Ordem estar desde o dia 11 de dezembro à espera de ser recebida pelo ministro da Educação», que não tem respondido às sucessivas cartas, e-mail, fax e contactos com o gabinete para agendar uma audiência, explicou Filipe do Paulo.

Filipe do Paulo adiantou que a associação defende a criação da Ordem dos Professores como «forma de prestígio e dignificação» dos docentes, «fundamentalmente vocacionada para matérias de caráter ético e deontológico da profissão docente».

Para o presidente da associação tem «faltado vontade política» para a criação desta ordem, que, «nos últimos tempos, tem sido agravada por causa dos relatórios e da documentação da troika», que se pronunciam «contra a constituição de novas ordens profissionais e logicamente contra a ordem dos professores».

Durante o protesto, a Pró-Ordem está a distribuir uma «Carta à população», na qual afirma: «Numa sociedade democrática que se quer participada pelos parceiros sociais e pela sociedade civil, é inaceitável esta deliberada fuga ao diálogo e à negociação, por parte dos mais altos responsáveis políticos».

A associação adianta que, em «sinal de solidariedade», passarão pela concentração o cantor e compositor Carlos Mendes, que foi o «maestro» da Grândola Vila Morena nas galerias da Assembleia da República, Fernando Condesso, fundador do PPD/PSD com Sá Carneiro e professor catedrático de Direito Constitucional, e o ensaísta e escritor Miguel Real.

A concentração na Avenida 5 de Outubro, que teve início às 12:00, termina às 14:00, altura em que os manifestantes se vão juntar «à Maré da Educação», que reúne professores, funcionários não docentes, pais e alunos em defesa do ensino público.

A «Maré da Educação» vai juntar-se aos restantes setores da sociedade na praça Marquês de Pombal, no centro da capital, para protestar contra a política do Governo, em desfile até ao Terreiro do Paço, reporta a Lusa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário